30 de agosto de 2010

Consejos para envejecer el instante inmediato

Un texto de Tânia.A veces en ProPolis se nos pasa el presente escribiendo de "memoria histórica".
Pero la memoria es, ante todo, personal.
Por eso, al menos en lo que nos concierne, somos soberanos sobre ella aunque nos la dicten, aunque la perdamos...
Los consejos de Tânia están, como ella, escritos en portugués.
Da para entender, no jodáis.
Los instantes de los que escribe son y fueron presente en Italia, España, Brasilia, San Salvador de Bahia...
Los olvidos no ocupan lugar. Son el vacío. Por ellos también respiramos...

Obrigadâo.

Dicas para envelhecer o instante imediato

Escolha um instante específico (uma situação) para dar a ele o “selo” de passado; imediatamente fale para si da situação escolhida, em voz alta; depois telefone para alguém e narre a ocorrência. Corra para o papel e a caneta e registre o caso e, em seguida, faça o mesmo digitando o texto em seu computador. A esta altura você já tem três arquivos sobre o caso que poderão ser consultados. Agora deixe o caso descansar e se interesse por outras coisas da vida diária. Se o caso da tentativa voltar a ocupar a sua mente sem qualquer estímulo externo é sinal de que ele está ficando velho e aí você deve usar como fixador uma substância que se encontra por todas as partes, mas deve ser usada com prudência e se chama papo. Você deve incluir o seu caso em qualquer assunto que se apresentar, por exemplo, se alguém comentar sobre a temperatura você deve arranjar um jeito de associá-la ao o seu caso em “infusão” mesmo que ele diga respeito, por exemplo, à nova forma de resolver problemas relativos ao sistema bancário. Há uma grande chance de que, ao final, você não tenha lembrança sobre o que o seu interlocutor estava falando, mas aí já tem outra dica: o que você estava falando, mesmo. Seguir leyendo



É claro que o processo de ”envelhecimento artificial” não pode ser usado em demasia, pois implicaria em uma ocupação excessiva para a produção dos resultados o que poderia inviabilizar todas as outras atividades da vida. Não é recomendável a sua adoção diariamente para evitar o seu próprio esgotamento. A sugestão é que seja usado diante de assuntos ou situações consideradas muito relevantes as quais só você, pelo que sabe, teve acesso e terá dificuldade de rever sem recorrer à própria memória. Sugere-se que seja adotado em conjunto com recurso inverso: decida o que deve lembrar e o que deve esquecer e esqueça com o mesmo pudor com que se esforça por se lembrar, enfim, puxe pela memória e pelo esquecimento. 

1 comentarios:

VSB dijo...

Decía Tânia en otro pasaje:

"Intento inyectar más tiempo en la fracción de tiempo que corre y se escurre, y dar al ahora un olor a naftalina y una capa de moho criado en viejos cajones".

Hacer memoria del presente, para poder hacerla presente en el futuro.

Publicar un comentario